Notícias

Aprendiz 1ª oportunidade

Campo Grande, 27/07/2021

Em razão do retorno gradual do trabalho presencial no Poder Judiciário do Mato Grosso do Sul, 137 jovens aprendizes foram convocados para atuar na esfera da justiça em diferentes secretarias do prédio do TJMS. A convocação foi feita mediante contrato vigente do TJMS com o Instituto Mirim, no qual as contratações estavam paralisadas em virtude da pandemia.

Para que se tenha uma ideia da oportunidade aos jovens que desejam ter algum tipo de experiência profissional, no formato aprendizado, a Lei do Aprendiz foi sancionada em dezembro de 2000, objetivando facilitar o ingresso do jovem no mercado de trabalho sem comprometer seus estudos, e o Tribunal de Justiça de MS cumpre essa formalidade com excelência.

O auxílio e ensinamento dos servidores ajudam os jovens aprendizes a se sentirem mais à vontade e realizar suas tarefas, é o que afirma Thayanara Evangelista, lotada no Departamento de Pesquisa e Documentação. “Eu esperava que seria mais difícil, mas eles (servidores) ensinam muito bem e tornam tudo mais fácil”.

A servidora Zeli Paim, diretora do Departamento de Pesquisa e Documentação da Secretaria Judiciária do TJMS, conta que a força de trabalho dos jovens aprendizes é muito importante para o desenvolvimento do trabalho no departamento. “Todos são proativos e interessados em desenvolver um bom trabalho. Ganhamos uma família”, garantiu.

Neste momento, o departamento está desenvolvendo um projeto para o aperfeiçoamento e a fluência na digitação desses jovens colaboradores, por isso, eles dedicam 15 minutos diários de trabalho para este fim.

A diretora relata ainda que o Instituto Mirim disponibilizou um curso de informática básico e avançados para eles e, com isso, acredita que conseguirão colocar em prática o que aprenderam no projeto de digitação. “Queremos desenvolver cidadãos. Ao deixar o Poder Judiciário, esses jovens vão para o mercado de trabalho e a digitação é muito importante nos tempos de hoje”, concluiu ela.

O diretor da Secretaria Judiciária, Sérgio Getúlio, é outro a destacar que o retorno dos jovens aprendizes foi excelente, pois eles auxiliam muito nos trabalhos com os processos físicos do Memorial e Arquivo e na Coordenadoria de Expedição, considerando o volume de Avisos de Recebimentos (AR´s) expedidos diariamente.

“Em contrapartida, temos a consciência e a responsabilidade de estarmos auxiliando na formação de novos profissionais, preparando cidadãos para o futuro e, com certeza, essa experiência de trabalhar no Poder Judiciário, os (as) menores aprendizes levarão por toda a vida”, garantiu.

Matéria extraída do endereço eletrônico do www.tjms.jus.br/noticia/59720, para maiores informações: Clique Aqui